Pesquisadores da UFOB apresentam dados sobre a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) no País

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) está entre as três principais causas de morte no mundo, de acordo com estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS). Geralmente associada ao tabagismo e poluição nos grandes centros urbanos, também se manifesta nas regiões rurais e mais pobres do país.

A DPOC é o principal objeto de estudos da estudante de medicina da UFOB, Marina Malheiro, que já realizou duas pesquisas sobre o tema. A primeira avalia o impacto da queima de biomassa em mulheres não fumantes na região oeste da Bahia e foi orientada pelo professor Marcello da Silveira Paschoalini.

“Foram avaliados prontuários de pacientes, oriundos do Oeste da Bahia, diagnosticados com DPOC e não fumantes, mas que foram expostas à fumaça do fogão à lenha por mais de 10 anos. De todas as pacientes expostas, 38,7% (31 mulheres) tinham a doença” afirma a estudante. O trabalho foi apresentado tanto no XXXIX Congresso Brasileiro de Pneumologia, quanto na Conferência Internacional da American Thoracic Society, em Dallas, nos Estados Unidos.

Como resultado, notou-se uma possível correlação entre a exposição das mulheres à fumaça do fogão à lenha e o desenvolvimento da DPOC. “Em regiões remotas, muitas pessoas utilizam apenas o fogão à lenha para cozinhar seus alimentos, sendo expostos diariamente aos poluentes da fumaça da queima da lenha, esterco, palhas e restos de lavoura”, explica.

Estudo estatístico

A segunda pesquisa, co-orientada pelo professor Marcos Pereira dos Santos, trata sobre epidemiologia da DPOC no Brasil, em que foi realizada uma revisão de literatura de todos os artigos, teses e dissertações que analisaram a prevalência de DPOC. Depois de reunir os dados e conjugá-los em tabelas, foram feitos cálculos estatísticos que permitiram estimar em 19% a prevalência da doença no Brasil, sendo sua incidência mais elevada na região Centro-Oeste.

“Um fato que nos chamou a atenção foi a reduzida quantidade de estudos sobre a doença no país, o que abre portas para que novos estudos sejam desenvolvidos, especialmente aqui na UFOB, já que expectativa é de que a prevalência nas regiões Norte e Nordeste seja ainda maior, devido a fatores socioeconômicos e culturais” relata Marina. O trabalho gerou um artigo publicado na revista ‘Ciência & Saúde Coletiva’ e também foi apresentado na Conferência em Dallas.

Pesquisas científicas, principalmente desenvolvidas nas Universidades Federais, podem gerar estudos adicionais que são fundamentais para embasar estratégias de intervenção e formulação de políticas públicas de saúde específicas, voltadas ao controle e prevenção de doenças.

DPOC

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é um espectro de doenças que inclui a bronquite crônica (estreitamento das vias aéreas e paralisação da atividade dos cílios) e o enfisema (danos irreversíveis nos alvéolos). Essa mistura de bronquite com enfisema pulmonar, comumente associada ao tabagismo, traz sintomas desagradáveis e aumenta o risco de morte. Mas tem tratamento

O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento efetivo da doença e é feito por meio da espirometria, um exame simples que pode até ser realizado no próprio consultório médico. Diante dos primeiros sinais de cansaço, catarro ou tosse, um pneumologista deve ser procurado.

UFOB - Universidade Federal do Oeste da Bahia 
© 2018

Mapa do Site

Catálogo de Telefones

Reitoria
Rua Professor José Seabra de Lemos, 316.
Recanto dos Pássaros.
CEP: 47808-021
Barreiras – BA

Fone: +55 77 3614-3500